Negociação não avança e 1,7 mil encomendas deixam de ser entregues

O único serviço que a gente mantém sem nenhuma problema é a questão de medicamentos.

As negociações entre servidores e Correios não avançam e cerca de 1,7 milhões de encomendam deixaram de ser entregues na Paraíba nos cinco dias de greve. É o que estima o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos na Paraíba, Husman Tavares.

De acordo com o dirigente sindical, nesta segunda-feira (25), uma nova rodada de negociações será realizada no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, porque até agora as propostas dos Correios têm sido insatisfatórias.

Husman Tavares afirmou que apenas encomendas de medicamentos estão sendo distribuídos com para a população.

“O único serviço que a gente mantém sem nenhuma problema é a questão de medicamentos. Mas no restante todos os serviços continuam parados. Temos uma demanda de 350 mil entregas e estão sendo realizadas apenas 20 mil”, disse Husman Tavares.

O SINTECT-PB calcula que 1500 funcionários dos Correios estão parados no Estado.

 

Roberto Targino – MaisPB