Assessor técnico do FIDA visita produtores de caprinos no Cariri paraibano

Durante a visita, Antonio Rota pôde conhecer as técnicas de convivência com o semiárido utilizadas na região, e analisar experiências que podem vir a ser replicadas em outros países onde também são desenvolvidos projetos apoiados pelo FIDA.

Com o objetivo de conhecer as experiências que vêm sendo desenvolvidas na Paraíba junto aos produtores de caprinos e ovinos, o assessor técnico do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Antonio Rota, esteve visitando nos últimos dias 15 e 16 os municípios de Monteiro e Coxixola, no Cariri Ocidental Paraibano.

As duas localidades se encontram na área de atuação do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase), onde o apoio a empreendimentos produtivos objetiva fortalecer o desenvolvimento da caprinovinocultura na região.

No município de Monteiro, a visita aconteceu na sede da Cooperativa de Produtores Rurais de Monteiro (Capribom), bem como nas propriedades de alguns de seus associados, que vendem a produção de leite de cabra através da Cooperativa. Grande parte das vendas realizadas pela Capribom se destina ao Governo do Estado, através do Programa Leite da Paraíba, uma das modalidades do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que tem como objetivo proporcionar o consumo de leite a famílias que se encontram em situação de insegurança alimentar e nutricional. Além de leite, a Cooperativa produz queijos e iogurtes, e comercializa esses produtos também com o mercado privado.

Durante a visita, Antonio Rota pôde conhecer as técnicas de convivência com o semiárido utilizadas na região, e analisar experiências que podem vir a ser replicadas em outros países onde também são desenvolvidos projetos apoiados pelo FIDA.

“Estive visitando produtores de caprinos e ovinos da região, sobretudo os que trabalham com a caprinocultura leiteira, e pude conhecer algumas tecnologias simples, mas de uma eficácia muito importante, como o sistema de produção de forragem por microgotejamento, que poderia ser aplicado em muitos outros lugares do mundo que também têm um solo seco ou semiárido”, afirmou.

No município de Coxixola, o que se destacou durante a visita aos produtores de caprinos foi a organização destes em associações e cooperativas, e o incentivo do governo local para a continuidade deste tipo de organização.

“Me parece que existe um interesse muito grande em manter e desenvolver esses tipos de associações. É incrível pensar que tantas famílias nestes lugares dependem economicamente do leite de cabra, e o que me impressionou é que essas pessoas não querem migrar para grandes centros urbanos, mas querem ficar aqui, pois tem a garantia dessa fonte econômica. Creio que se pode melhorar isso com a aplicação de fontes de energia alternativa, com a melhoria na comunicação, melhoria no transporte e capacitações técnicas. O potencial da região é muito alto”, destacou o representante do Fida.

Um outro ponto positivo destacado por Antonio Rota foi a presença de salas de ordenha nas propriedades rurais, o que auxilia na qualidade do leite produzido na região. “Outra tecnologia que me parece muito boa é a sala de ordenha das cabras, o que não é uma prática comum em todos os lugares onde visito, neles muitas vezes a ordenha acontece no próprio curral. O fato de se ter uma sala de ordenha faz com que a qualidade do leite seja melhor, bem como o sistema de coleta antes de passar a uma fase de processamento, que permite ao produtor vender o leite num custo de transporte baixo e num tempo limitado, o que também mantém a qualidade do leite e diminui a possibilidade de contaminação”, afirmou.

Antonio Rota também destaca alguns pontos que podem ser melhorados para fortalecer o mercado da caprinocultura leiteira na região, enfatizando a importância de se envolver mais o setor privado, a exemplo de supermercados e outras grandes redes de compras que conhecem bem os interesses do mercado e podem auxiliar os produtores, bem como a necessidade de desenvolver um produto artesanal de alta qualidade com origem certificada. Enfatiza ainda a importância de os derivados de leite de cabra serem reconhecidos por lei, permitindo que o mercado possa investir num produto que está regularizado, reduzindo os obstáculos que atrapalham o desenvolvimento da cadeia produtiva de forma harmoniosa.

O Procase é fruto da parceria entre o Governo do Estado da Paraíba e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), organismo das Nações Unidas (ONU), beneficiando 56 municípios do semiárido paraibano, e visa fortalecer a agricultura familiar e contribuir para o desenvolvimento rural sustentável, reduzindo os níveis de pobreza rural e fortalecendo ações de prevenção e mitigação da desertificação.

 

Minuto PB