Polícia enfrenta e prende dez suspeitos de quadrilha que realizava ataques a bancos no Nordeste

Seis presos já foram apresentados no Departamento de Polícia Federal (DPF), em Campina Grande.

Uma quadrilha interestadual, que tinha como base a cidade de Campina Grande, foi presa em flagrante, no começo da manhã desta quinta-feira (8), após confronto com policiais militares do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), na zona rural de Campina Grande. O grupo, que estava em dois carros, tinha explodido a agência dos Correios do município de Boa Vista, durante a madrugada.

A quadrilha agia na Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, sendo composta por integrantes dos três Estados. Com eles, foram apreendidas nove armas de fogo (1 fuzil, 1 espingarda, 5 pistolas e 2 revólveres), seis coletes balísticos, munições de vários calibres, material explosivo, roupas camufladas, luvas, toucas e os dois carros usados na ação da madrugada.

No confronto, quatro suspeitos saíram feridos e foram socorridos para o Hospital de Trauma de Campina Grande: o paraibano José Adriano Silva Sabino, de 38 anos; os pernambucanos José Maria Florêncio da Anunciaçâo, 43, e Cícero Bruno da Silva, 37 anos; e o norteriograndense Francisco Charlisson Alves da Silva, de 29 anos, que é foragido do presídio de Alcaçuz – RN, tinha mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas e chegou a passar um nome falso quando chegou no Trauma de Campina Grande.

Os outros seis presos são Stênio Silva de Castro (PE), de 36 anos; Felipe Beny da Silva de Souto (PB), 23 anos; Josenildo Augusto da Silva (RN), 48; Enderson Sousa Gomes (CG), 22 anos; Wamberkson Costa Macedo (PB), 29 anos; e Adriano Pereira da Silva (PE), de 37 anos.

O comandante do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), Wherick Felício, que coordenou a ação, disse que esse é mais uma resposta da Polícia Militar da Paraíba contra as quadrilhas que atuam neste tipo de crime. “Se vier de outro Estado, a resposta é essa. A prisão dessa quadrilha reforça o poder de resposta de nossa corporação e neste caso específico de hoje, com esses dez presos, desarticulamos uma quadrilha que vinha agindo em pelo menos três Estados do Nordeste”, disse.

Seis presos já foram apresentados no Departamento de Polícia Federal (DPF), em Campina Grande.  Os outros quatro que saíram feridos estão sob custódia policial no Hospital de Emergência e Trauma.

 

Minuto PB